segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Hipertrofia Adenoideana



A adenóide é uma estrutura localizada na parte mais posterior (no fundo) das fossas nasais, numa cavidade chamada de rinofaringe. Consiste em uma massa de tecido linfóide, que, juntamente com as amígdalas, apresenta função imunológica local.


Entretanto, em algumas crianças a adenóide pode estar com o tamanho muito aumentado (hipertrofia) ou cronicamente infectada, perdendo a sua função imunológica e gerando problemas respiratórios (roncos, apnéia, sinusites de repetição) e auditivos (devido à proximidade com a tuba auditiva).

A obstrução nasal crônica nas crianças leva a um estado de respiração bucal, que por sua vez, pode ocasionar problemas ortodônticos ( mordida cruzada, desalinhamento da arcada dentária) e alterações do crescimento dos ossos da face, principalmente os maxilares.

Os problemas respiratórios decorrentes da hipertrofia adenoideana (e por vezes, amigdaliana) manifestam-se como respiração ruidosa durante a noite (roncos) e em alguns casos, apnéia do sono (paradas respiratórias). Estes fatores levam a uma redução da oxigenação durante o sono, resultando em vários problemas no desenvolvimento da criança (falta de atenção na escola, hiperatividade).

Devido à localização da adenóide próximo às tubas auditivas – canais existentes no fundo do nariz e que comunicam o nariz aos ouvidos, com função de ventilação do ouvido médio - quando aumentada, pode comprometer este mecanismo de ventilação, resultando na retenção de líquido dentro das cavidades do ouvido, que pode infectar-se, manifestando-se como otites de repetição ou otite crônica

Quando esse líquido permanece por muito tempo dentro do ouvido, sem ventilação adequada, ele vai se tornando espessado, dificultando a audição da criança. Esta entidade é conhecida como otite média serosa e é a causa mais freqüente de deficiência auditiva nas crianças, sendo tratada com medicamentos e em alguns casos com cirurgia (colocação de tubos de ventilação).

A avaliação da adenóide pode ser feita através de radiografia do nariz em perfil (RX de cavum) ou através de visualização direta pelo exame de nasofibrolaringoscopia flexível




ADENOIDECTOMIA
A cirurgia para remoção da adenóide é chamada de adenoidectomia.
Está indicada nos casos de aumento dos adenóides, gerando obstrução nasal, infecções crônicas ou quando existe comprometimento dos ouvidos (otite serosa).
É realizada sob anestesia geral,consistindo em uma “raspagem” com cureta da adenóide aumentada, totalmente através da boca, sem qualquer incisão externa.
Em alguns casos pode ser necessário a colocação de tubos de ventilação nos ouvidos, no mesmo tempo cirúrgico da adenoidectomia.
O desconforto no pós-operatório é mínimo e por vezes inexistente.
Em muitos casos, é importante o acompanhamento por fonoaudióloga nos primeiros meses após a cirurgia para reeducação respiratória, melhorando ainda mais o resultado obtido.

Um comentário: